segunda-feira, maio 08, 2006

Pobre direita

Confrangedor o resultado final do Congresso do CDS. Será que está em marcha a fundação de um novo partido da direita ? Aceitam-se apostas...

1 Comments:

At 2:05 da tarde, Anonymous Jorge Batista de Figueiredo said...

A formiga com catarro, o magnifico Reitor e o sensacionalismo jornalístico bacoco .


Três motivos, três, levaram o deputado do CDS/PP Telmo Correia a fazer aquele escarcéu pedante diante do ministro Freitas do Amaral e da Assembleia da Republica.


O primeiro motivo depreende-se com o facto deste politico cagareu asneirada e prepotentemente ainda não ter admitido ou sequer digerido o facto do Professor Freitas do Amaral após a sua emancipação do CDS/PP e enquanto fundador deste, ter escolhido posteriormente prosseguir o seu trajecto politico de acordo com as suas convicções e com a actualidade das circunstancias estruturais-conjunturais politico-sociais vigentes e na abnegação e nacionalismo altruísta exacerbado que inexoravelmente sempre caracterizou o magnifico Reitor.

O segundo motivo tem que ver com sede de protagonismo politico a qualquer custo, o CDS/PP pós Paulo Portas ainda não se encontrou e o seu líder Ribeiro e Castro é apenas um funcionário medíocre no Parlamento Europeu representando um partido boçal de índole paroquial que as moscas não tem outro remédio que não o alarido sensacionalista denotando e fazendo sobressair a pobreza franciscana politica reinante nos seus efectivos .

O terceiro motivo esta associado com o arfar-suspiro de um partido em extinção.Este iato de três anos e picos sem eleições será um agonizar constante e na querela da fricção argumentativa o minifúndio ressequido em queda acentuada que representa o CSD/PP irá sentir a extrema unção a arcaica Democracia-Cristã que inefável ira recambiada para a contemplação metafísica da metodologia de direita a semelhança do que acontece mais a esquerda com o comunismo mais ortodoxo.

Atravancado-entalado entre as placas tectónicas ideológicas a esquerda e a direita , resta ao CDS/PP definhar até a inevitável extinção qual PRD Eanista.


Muito dificilmente conseguirá coligar-se com o PSD a não ser em uma autarquiazita fruto da desvitalizada desastrosa e danosa gestão levada a cabo por Paulo Portas, uma espécie de rapidinha politica efémera e benzoca destituída de fundamentada contextualidade politica baseada mais no interesse e promoção pessoal do que propriamente em filantropia politica.


Não existiu qualquer construtivismo politico na interpelação do Deputado Telmo Correia ao Ministro dos Negócios Estrangeiros, o Professor Freitas do Amaral, apenas e só o esmiuçar da questiúncula pessoal de Passado Partidário em forma de espinha na garganta do ajuste de contas em que declaradamente o feitiço se vira contra o feiticeiro na medida em que o digníssimo Professor Freitas do Amaral de facto mudou os cueiros a Telmo Correia enquanto fundador e preconizador do partido, o mesmo partido em que o deputado Telmo Correia se “espraia” em ostentação de luminaria da "reaça" da formiga com catarro de Direita, a mesma direita que abre a “pernoquinha” a banca numa grande opa do lucro exclusivo desta no contexto económico Nacional acentuando estridentemente as diferenças entre Classe Média e Riqueza cada vez mais circunspecta a uma pequena minoria, a mesma direita que através de um dissidente do MRPP, Durão Barroso produziu o endosso excessivo para Bruxelas das variáveis fundamentais na mediação e governação nomeadamente no que concerne a subserviência e excesso de zelo de taxas de juro e sua reflexologia nas importações e exportações bem como no poder de compra e endividamento crónico da sociedade Portuguesa.


Perdeu-se em politica o significado ou significante em pedir desculpa, a humildade politica pelas ruas da amargura.Socrates nas Presidências e a sua ecatombica teimosia em não admitir e voltar atrás no seu apoio a Soares, ou o Deputado Telmo Correia, a formiga com catarro, o ataque gratuito e despudorado, desrespeitoso demonstrando que enquanto Freitas do Amaral fundava o CDS/PP e calcorreava com Sá Carneiro uma Direita digna que em tempos existiu, o Deputado Telmo Correia andava de cueiros na mão e agora até o fim dos seus dias esta sujeito a praga que o Ministro dos Negócios dos Estrangeiros lhe rogou, se penitenciar por dizer que o Magnifico Reitor, e a propósito ainda da temática dos cartoons, que se veja, “ não vivenciava a liberdade nem gostava de Ocidentais”.O digníssimo e ilustre Professor Freitas do Amaral não tem de gostar ou não gostar dos Ocidentais ou Orientais, tem é de fazer o trabalho em que acredita e para que lhe pagam, isto a muito que o Professor já percebeu.

A descontextualização das afirmações recentemente produzidas em entrevista pelo Professor Freitas do Amaral no Semanário Expresso constituem uma vergonha, sinonimo de incompetência, desapontamento e um retrocesso na arte de isenção de informar.

Em tempos sinuosos em que o poder Executivo, Legislativo e Judicial vacila, e quando mais que nunca se necessita de discernimento objectividade, competência, carácter, carisma e nível jornalístico, o ataque CONSCIENTE gratuito, escabroso a uma das personagens Politicas mais singulares e Proeminentes do nosso tempo, é triste.

Mas em matéria de ingratidão e intriga pelintra jornalistica fundeada em bafiento sensacionalismo jornalístico pseudo-aportuguesado em cloaca triangulação obscuro-partidaria-mediatica da baixaria e brejoso do ataque pessoal, isto até o próprio Professor a muito tempo procura perceber, esta infeliz estranha fenomenologia de alguns do cuspir na sopa de quem tanto deu, dá e dará a Portugal.

Jorge Batista de Figueiredo

 

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter